01 novembro 2005

Um ano sem Mauro Cappelletti

Um dos grandes processualistas italianos, Cappelletti nasceu na cidade de Folgaria (Trento), em 14 de dezembro de 1927. Foi discípulo de Calamandrei, exercendo o magistério na Universidade de Florença, depois em Macerata, vindo mais tarde a ensinar no Instituto Universitário Europeu, em Fiesole.
Como escreveu o prof. Barbosa Moreira (REPRO 119), Cappelletti partilhou com Calamandrei, "na substância, o gosto pelos temas processuais relacionados com o direito constitucional e, na forma, o requinte da exposição clara e elegante".
Sua obra foi marcada pelo interesse nos aspectos políticos do processo, recebendo especial atenção o tema do "acesso à justiça". Aliás, sua obra mais conhecida no Brasil (em co-autoria com o professor Bryant Garth) recebe este título, tendo sido publicada pela editora Sérgio Fabris, de Porto Alegre.
Também se destacou no estudo dos conhecidos "interesses difusos e coletivos", que influenciou sobremaneira as transformações sofridas pelo direito brasileiro nesta seara. Além disso, interessou-se pela atividade comparatística, a partir da qual várias obras foram escritas, destacando-se o livro The judicial process in comparative perspective (Oxford, 1989).
Presidiu por longo tempo a Associação Internacional de Direito Processual. Há cerca de dez anos descobriu-se que sofria do mal de Alzheimer, enfermidade mental incurável. Faleceu em 1º de novembro de 2004, em Florença, pouco antes de completar 77 anos.
Eis alguns livros de sua autoria, publicados no Brasil: Acesso à Justiça, em co-autoria com Bryant Garth (Ed. Sérgio Fabris), Controle judicial de constitucionalidade das leis no direito comparado (Ed. Sérgio Fabris), Juízes irresponsáveis? (Ed. Sérgio Fabris), Juízes legisladores? (Ed. Sérgio Fabris) e O processo civil no direito comparado (Ed. Líder).
Clique aqui e leia o artigo "Cappelletti e o Direito Processual Brasileiro", do prof. Carlos Alberto Álvaro de Oliveira

Um comentário:

Jimmy Negrão - Macapá/AP disse...

Olá Prof. Gil Ferreira! Eu estou fazendo especialização e escolhi o tema "Ondas Renovatórias do Processo Civil". Foi impressionante perceber o quanto Mauro Capelletti se notabilizou por conta desse estudo. Receba, Prof. Gil Ferreira, meus humildes elogios pelo dignificante ato de reverência àquele que foi um dos grandes percursores do Processo Civil do futuro.